Confira Aqui!Leia, Medite e Estude a Palavra Sempre.

O Jovem Lunático e a Dor de um Pai (Jesus Salva e Liberta)

A história do jovem lunático e de seu pai,  descrita em Marcos 9:14 , nos mostra que ambos sofriam a um longo tempo, devido o fato de um espírito mudo que tomava aquele jovem e o fazia passar por situações terríveis e constrangedoras, tanto para ele como para seu pai e quem mais estivesse ao redor.

A infância do Jovem Lunático

Quando se imagina o período da infância de uma criança, normalmente a imagem ou o que se imagina é de momentos de alegria, risos, brincadeiras ou seja de momentos prazerosos com a criança, seus pais e até familiares e amigos.

No entanto o que vemos o Pai do Jovem Lunático relatar é bem diferente, quando lemos o texto de Marcos 9:21 “E perguntou ao pai dele: Quanto tempo há que lhe sucede isto? E ele disse-lhe: Desde a infância.” , veja que pelo diálogo entre Jesus Cristo e o Pai desse Jovem, o sofrimento lhe era causado desde a sua infância, o que nos leva a compreender o quão difícil e triste foram os momentos vividos desde cedo pela ainda criança, em uma fase a qual ainda na gestação, os pais já estão a imaginar como será esse período tão belo e doce de convívio e aprendizado tanto para os filhos como para seus pais, mas a realidade dessa família foi diferente.

A Dor do Pai do Jovem Lunático

Ao ler e meditar nessa passagem normalmente o que nos chama a atenção, muitas vezes é o sofrimento desse jovem, o fato do espírito mudo se apossar dele e por fim a dificuldade e consequentemente falha dos discípulos em não conseguir trazer liberdade ao jovem.

Porém algo que passa desapercebido é a dor e o sofrimento que esse pai, vinha sofrendo ao longo de todos esses anos. Pare e Pense!

Que pai gostaria de ver seu filho sofrendo? Quantas vezes ele teve de retirar-se de algum local após o jovem lunático ser acometido por esse espírito maligno, que o despedaçava, fazendo o espumar e ranger os dentes, igual ou pior a um animal?

Quantas vezes não se sentiu envergonhado quando tais coisas aconteciam em público e os olhares das pessoas se voltavam para eles? Tente quantificar os momentos alegres que foram abortados, as vezes as quais não poderam sair de casa e as vergonhas as quais ambos foram expostos?

Note que o sofrimento era tanto para o filho como para o pai, que provavelmente se sentia muito maldiante de tudo que acontecia e não possuia capacidade ou condições de ajudar seu amado filho, isso era algo terrível que provavelmente lhe fazia doer até a alma de tamanha amargura.

Em Busca de Solução e Uma Confissão

O texto em Mateus 17, versículos 14 e 15 diz que o pai ao ver Jesus, imediatamente se põe diante dEle e clama por misericórdia, não para ele, mas para seu filho que sofria muito.

A leitura diz que ele tentou ajuda com os discípulos que não foram capazes de solucionar o problema, isso nos faz entender que embora sofresse a tanto tempo, ainda tinha em seu coração uma esperança ainda que pequena de um dia ver seu filho viver, livre desse terrível mal.

Voltando para o livro de Marcos no capítulo 9, versículos de 14 a 29, o autor apresenta que o pai diz a Jesus se Ele poderia fazer alguma coisa, que tivesse compaixão deles, em outras palavras estava dizendo que já não suportava mais viver daquela maneira e precisava de socorro.

Continuando o diálogo o Mestre Jesus diz que “Se tu podes crer tudo é possível ao que crê.” , nesse instante vemos a confissão de que ainda havia fé naquele coração, mas que devido as dores e amarguras, que foram se acumulando por tanto tempo, de certo modo a incredulidade se assentou em seu coração, de modo que o próprio pai pede ajuda nesse sentido.

O Senhor Jesus que tudo o sabes, viu que ambos precisavam de um milagre não somente o jovem lunático, mas também o seu pai, por essa razão respondeu ” Se tu poder crer…” , para que tudo aquilo que o homem sentia e sofria também viesse a ser colocado para fora, para que também lhe fosse aliviado todo fardo de sofrimento. Prosseguindo Jesus repreendeu e ordenou que aquele espirito imundo, mudo e surdo deixa de uma vez por todas a vida daquele jovem.

Conclusão

Naquele dia nosso Senhor e Salvador, não somente libertou e colocou o jovem de pé, mas também tornou a por de pé a vida e fé de um pai que tanto sofrera.

Quantas vezes na vida diante de tantas adversidades a incredulidade já não tomou conta de nossos corações? Que hoje possamos ter a fé renovado e fortalecida em Cristo Jesus o Filho de Deus, se apresente diante do Trono da Graça e alcance a misericórdia daquEle que se compadece das nossas fraquezas tanto pelo seu Amor que excede toda lógica de racionalidade, bem como por ter deixado seu Trono de Glória e tendo se feito homem para viver e sofrer as nossas dores, Jesus lhe compreende e deseja que você se levante e siga em frente.

Um grande abraço e até breve.

Se este post lhe foi útil ou pode ajudar alguém que precisa de ajuda, compartilhe nas redes sociais, envie o link por algum aplicativo de mensagem instantânea ou até por e-mail.

Leia também