Confira Aqui!Leia, Medite e Estude a Palavra Sempre.

É Deus quem os justifica – Romanos 8:33 – Medite na Palavra

É Deus quem os justifica é parte de um versículo muito conhecido que o apóstolo Paulo, escreveu na sua mais longa epístola ou carta como alguns preferem chamar, no caso a Carta aos Romanos. Vamos a leitura de Romanos capítulo 8 (oito) e versículo 33, “Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus que os justifica. (Romanos 8:33)”

Paulo sabia que é Deus quem os justifica

O apóstolo Paulo sabia muito bem que diante das acusações contra os eleitos é Deus quem os justifica, a razão de tamanha convicção pode ser vista na própria história do apóstolo Paulo, o qual nunca negou seus atos e/ou atitudes contrários a verdadeira vontade de Deus.

Quando lemos a epístola ou carta como preferir chamar, que Paulo escreveu a Timóteo ainda no primeiro Capítulo o vemos reconhecer que antes agia de forma errada ainda que pensasse está fazendo o correto.  Em 1 Timóteo capítulo 1 e versículos 13, 14 e 15 é nítido suas palavras nas quais diz que antes era um blasfemo, perseguidor e opressor e que dos pecadores era o principal, até que a graça do Senhor nosso Deus superabundou com a fé e o amor que há em Jesus Cristo, o alcançou tirando tudo aquilo que o impedia de ver a Verdade de que Cristo veio ao mundo para salvar a todos nós pecadores.

Medite em 1 Timóteo, Capítulo 1 versículos 13, 14 e 15

A mim, que dantes fui blasfemo, e perseguidor, e injurioso; mas alcancei misericórdia, porque o fiz ignorantemente, na incredulidade. E a graça de nosso Senhor superabundou com a fé e amor que há em Jesus Cristo. Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal.

Exemplos de que É Deus quem os justifica

O primeiro exemplo que podemos citar é o do apóstolo Paulo, que pois iria acreditar na época se alguém dissesse que o outrora Saulo o perseguidor, seria salvo, deixando de perseguir os cristãos, passando a pregar o evangelho de Cristo? A resposta talvez seria um sonoro ninguém, a razão é simples ele era implacável na busca e extermínio dos cristãos de sua época. Tanto que quando o Senhor diz ao seu servo Ananias (vide Atos 9) que era para ele ir a rua chamada Direita e perguntar na casa de Judas por um homem chamado Saulo de Tarso, ele ficou receoso, dizendo ao Senhor que de muitas pessoas ouvira acerta das atitudes de Saulo para com os santos e amados irmãos em Jerusalém.

Mas o Senhor que não olha como os homens, teve grande paciência e misericórdia para com Saulo, até que chegasse o momento de lhe conceder a Oportunidade de se arrepender e reconhecer que Jesus Cristo era o Senhor e Salvador de sua vida. Como bem sabemos a conversão de Paulo ocorreu quando o mesmo se dirigia a Damasco em mais uma ação de perseguição aos cristãos, conforme relatado no livro de Atos 9 pelo seu autor, quando estava chegando perto de Damasco o próprio Jesus lhe falou e perguntou “Saulo por que me persegues?, o então perseguidor Saulo naquele instante reconheceu naquele momento o quão pecador era e que somente Cristo  o podia salvar e isso o fez com sinceridade de coração, tal sinceridade somente Deus poderia confirmar naquele momento e de igual modo até os dias de hoje o Senhor continua a esquadrinhar os corações em busca de sinceridade, porque o Senhor vosso Deus é piedoso e misericordioso.

O segundo exemplo que podemos citar é o da pecadora que ungiu os pés de Jesus, com um unguento precioso, ela humildemente chegando por detrás do mestre, ungiu os pés do Senhor com unguento e com lágrimas de arrependimento e com os seus cabelos o enxugava e beija-lhe os pés. Jesus que assim como o Pai não vê como nós homens de visão limitada, esquadrinhou o coração daquela mulher que verdadeiramente se arrependera dos seus pecados diante do Mestre, de modo que os fariseus já murmuravam pelo fato de Jesus permitir que uma pecadora estivesse junto a Ele, o Senhor disse que os pecados dela haviam sido perdoados.

Assim como para com o então Saulo o perseguidor que viera a se chamar Paulo, como para com essa mulher pecadora a qual a Bíblia não relata seu nome, diante dos acusadores é Deus quem os justifica, uma que o Senhor conhece os corações e sabia da sinceridade de ambos diante de sua presença, não por serem melhores que os demais, mas pela sinceridade e verdadeiro arrependimento, algo o qual os olhos humanos não conseguem enxergar.

Aquele que nos justifica perante os acusadores

Outra lição valiosa que tiramos da leitura de Romanos 8:33 é que o apóstolo Paulo, primeiramente não se vã gloria por ser justificado em relação a qualquer pessoa, mas ele se volta para quem é Poderoso para nos justificar e no caso como visto na leitura “é Deus quem nos justifica”, observe a sociedade em que vivemos, sempre existe uma instituição, órgão ou até alguém que pode revogar uma decisão anteriormente tomada, o que causa anulação da mesma, gerando uma nova sentença que pode ser favorável ou não ao acusado ou réu se assim preferir dizer.

Mas quando somos justificados por Deus, isso ocorre por meio da maior autoridade existente de todo o universo, ninguém pode revogar a sentença proferida pelo Senhor, salvo se Ele o mesmo o fizer, em outras palavras temos a segurança outorgada pelo próprio Deus ao nosso favor quando diante dEle nos apresentamos com sinceridade e arrependimento de coração, logo quem intentará acusação contra os eleitos de Deus?

Agora que você leu esse artigo, compartilhe com um amigo, irmão, familiar para que mais pessoas sejam alcançadas e abençoadas por meio da Palavra de Deus.

Assista Também o Vídeo: o Plano de Salvação de Deus para a Humanidade

Leia também